1. Pitões das Júnias

Andei no coração do Parque Nacional da Peneda Gerês. E desfrutei de um time off  numa das aldeias mais encantadoras e mais visitadas do concelho de Montalegre. Fui até Pitões das Júnias, uma das localidades mais altas de Portugal, e eu gosto tanto de estar no alto. Bem no alto (risos)! Pitões das Júnias foi também uma das aldeias candidatas às – 7 Maravilhas de Portugal, Aldeias -. E foi fácil perceber porquê.

mais em TIME OFF EM PITÕES DAS JÚNIAS, GERÊS

Cheguei a pensar que poderia não existir mosteiro (risos), ou que não o conseguiria encontrar. Estava de facto muito isolado, e a última parte do percurso é pedonal, não é curta e é em cima de lajes de vários tamanhos que se vão intercalando uns nos outros de forma acentuada, em declive, com passagens estreitas de águas de riachos ou nascentes vizinhas. De cima comecei a avistar o mosteiro, num fundo paisagístico espetacular!

mais em TIME OFF ISOLADO NO GERÊS – MOSTEIRO DE SANTA MARIA DAS JÚNIAS

2. Vilarinho de Negrões

O dia não estava famoso. Verão com trovão! Chuva e céu carregado. Mas Vilarinho de Negrões estava lá. Vi-o antes de estacionar. Apresentava-se como nas fotos. Uma pequena, grande maravilha. No entanto ali era real. Uma aldeia isolada, 100% rural abraçada pela mãe natureza. Ainda há vida. Cruzei-me com locais que resistiram à mudança, aos novos tempos, à barragem e à consequente subida das águas. E foram eles que me conduziram nas ruas de  Vilarinho de Negrões. Cortes de gado porta sim, porta sim. Alguns canastros, algumas fontes e tanques, mas também sinais vivos e claros dos tempos. Abandono! Sim, quem entra, quem circula a pé na aldeia também vai ver um passado deixado lá atrás. Sem continuidade. Menos bonito, mais triste,…

mais em VILARINHO DE NEGRÕES – A SUA BELEZA É O TODO!

3. Vila da Ponte

O granito é rei! E os canastros, muitos ainda em uso, fazem parte da aldeia e da sua identidade. Muitos, e talvez o maior do concelho esteja mesmo ali. Metros e metros de canastro. Também é ali que se concentra o maior número de moinhos numa aldeia, 26. Despedi-me a partir da ponte que dá nome à terra, uma ponte romana que terá sido uma importante Via há séculos e séculos atrás. Hoje é um importante ponto de atracão turística para quem procura a combinação de dois mundos, o rural e natural!

mais em VILA DA PONTE – ENTRE TRÁS-OS-MONTES E O MINHO

Deixe uma resposta