Mudança de Vida

Há quem pense que existem receitas, regras, caminhos ou modelos a aplicar para uma mudança de vida. Acham que se pode seguir um plano, um esquema, uma orientação, … Mas não! E eu também era das que achava que sim. Enganei-me!

É claro que se podem aplicar ações ou medidas já bem sucedidas no passado (noutros casos de mudança de vida). É óbvio e expectável que se deva ter um plano. É prudente conhecer e ouvir casos semelhantes, e outros não assim tão semelhantes … Não faz mal nenhum ter acesso a informação e ter um conhecimento profundo sobre o tema. Também se pode recorrer a um apoio de um profissional, assistir a palestras, ir a conferências, … Nada contra. Até é aceitável fazer-se comparações. Mas não há um caminho, uma linha – reta – numa decisão de mudança de vida, nunca! Não pode haver. A própria palavra mudança é incompatível com a palavra reta (risos). Mudar é alterar, é modificar, é transformar,…

Mudei!

Mesmo consciente do seu significado, dos seus sinónimos, muito mais fortes e complexos do que se podia imaginar, MUDEI! Achava que um plano, vá, talvez dois ou três eram suficientes para que tudo funcionasse. Funcionar, funcionou, funciona. Mas não é sempre, não é em tudo. Vai funcionando, quase sempre, para quase tudo, e bem.

Uma mudança de vida é sobre uma Vida, uma pessoa! Portanto, como não há duas pessoas iguais, também não há, nem podem haver, duas mudanças de vida iguais. Por isso, por muitas receitas que se leiam e se sigam, por muitas regras que se cumpram o caminho é percorrido por ti. És tu que o fazes! Já assumi e interiorizei isso. Portanto, a minha mudança de vida tem passado por ganhar e carregar forças junto da ÁGUA, do SOL e da NATUREZA. Também me enganei, e bem! Pode não ser o plano perfeito, pode vir a ‘avariar’, mas está a funcionar, e bem. Agora é (continuar a) acreditar e facilitar …

 

Deixe uma resposta