No distrito de Santarém, fui até à cidade de Ourém. Um time off destinado a conhecer a Vila Medieval e o Castelo! Património edificado do ‘nosso Portugal’. Imóvel de Interesse  Público e Monumento Nacional respetivamente. Portanto, expectativas elevadas!

Uma viagem leve, simples e bonita que contou com muito do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. O percurso até à vila medieval é uma subida curta, mas acentuada. Percebe-se facilmente, já a alguns kms de distância. É dos pontos mais elevados nas redondezas, e o castelo lá em cima, no morro, a melhor referência. Estava perto.

O carro foi até lá em cima, entrou na vila. Mas eu conheci-a a pé. A percorrer as ruas estreitas, limpas e arranjadas. Casas caiadas de branco fresco, calçada quase perfeita e um conjunto arquitectónico que concentra vários estilos a levar-nos lá em cima, a um dos castelos mais bonitos do nosso país. O castelo primitivo terá sido construído entre os séc. XII e XIII. A estrutura atual, também conhecida como Paço dos Condes de Ourém agrega a antiga cidadela, o terreiro de Santiago e o Paço dos Condes com os majestosos torreões de entrada. Um conjunto, monumento singular, com limitações ao interior de muralhas. Obras de manutenção. No entanto, ainda visitei, e fotografei, a antiga passagem secreta entre o Paço e o Castelo. Fantástica. Depois, foi despedir-me. Entrei pela porta Norte, mas saí pela porta Sul. Gosto de viagens completas.

Deixe uma resposta