Fui conhecer a maior lagoa natural da Península Ibérica, a Pateira de Fermentelos. Localizada no triângulo dos concelhos de Águeda, Aveiro e Oliveira do Bairro, está integrada na REDE NATURA 2000. E está protegida! Tem que estar. Fui até lá!

Com uma área de superfície e profundidade variáveis, atinge no seu expoente máximo 5 Km2.   Não a percorri na totalidade, mas circulei grande parte. Caminhei junto à margem. Existem várias espécies de fauna associada a este sistema ecológico de habitats. Como a lontra, a toupeira de água e a rã ibérica, peixes como o sável e savelha, e aves, como os maçaricos, o milhafre-preto e patos. Muitos patos. Não estivesse o termo “Pateira” relacionado com uma especificidade da região do Vouga e afluentes – abundância de patos -. Consegui ver, e sentir, alguns deles, mas não os identifiquei a todos. São muitos. Já na flora, destaque para os nenúfares, muitos deles floridos. Mas também os canizia e bonhos. Um verdadeiro jardim. Fotografei-os a todos. Junto à margem, várias embarcações, as bonitas e elegantes Bateiras, ainda usadas na prática da pesca e também para passeios turísticos.

Há razões para visitar a lagoa, e há razões para se demorar por lá. Muitas. A extensão e a diversidade do que pode encontrar, quer vá em lazer, turismo, procura de bem-estar, ou simplesmente sem razão, é gigante e feliz. É a mãe natureza no seu estado mais puro, e leve. Um time off saudável, terapêutico!

Deixe uma resposta